NFC-e, o que é e quais são os primeiros passos para aderir a nova tecnologia.


O que é a NFC-e ?

Ao realizarmos uma compra, recebemos como comprovante um Cupom Fiscal, emitido por um equipamento chamado ECF (Emissor de Cupom Fiscal) que armazena informações sobre as vendas realizadas em sua memória, necessárias tanto à contabilidade, quanto ao Fisco.

Na intenção em tornar o processo mais moderno e informatizado, foi desenvolvido um novo modelo de Cupom Fiscal, a NFC-e. Essa mudança é uma alternativa totalmente eletrônica com comunicação e validação direta com a SEFAZ ( Secretaria da Fazenda).

A comunicação feita entre o sistema e a SEFAZ (Secretaria de Estado da Fazenda) ocorre de forma simultânea, com a necessidade  que o estabelecimento tenha acesso a internet. As notas fiscais emitidas offline ficarão em contingência.

Entenda o que será necessário para a implantação da NFC-e no seu estabelecimento.

6 Passos antes de aderir a NFC-e:

1 – Adquira ou certifique – se com a empresa desenvolvedora do sistema se o computador tem uma boa configuração. Atente -se também ao licenciamento do sistema operacional. 

2 – Contrate ou verifique se seu sistema de gestão está apto para a nova tecnologia.

3 – Atenção com o cadastro de produtos no sistema, ponto mais crítico, invista tempo e muita atenção para certificar que sua base de produtos está com todos os campos tributários preenchidos corretamente. Existe hoje sistemas automatizados para facilitar essa conferência e correção. 

4 – Chegou a hora de negociar sua impressora térmica e os demais periféricos para o caixa.

5 – Solicite o certificado digital em formato A1 e o CSC (Cadastramento junto a SEFAZ para emissão de NFC-e) ao seu contador. 

6 – Não esqueça de contar com uma internet de boa qualidade, bem como a realização de backups que passa a ser obrigação do contribuinte. 

Saiba mais sobre equipamentos: https://www.youtube.com/watch?v=1J46A_C5bKU

Vantagens da NFC-e 

•  É possível utilizar qualquer impressora não fiscal, sem necessidade de autorização pelo fisco;

•  Reduz custo de implementação;

•  Realiza a transmissão de dados em tempo real;

•  Dispensa a homologação do software pelo Fisco;

•  E para os consumidores possibilita a conferência da validade e autenticidade do documento fiscal recebido.

• Reduz custo com suprimentos (bobinas) e manutenções.

 

Como funciona?

 

Principais dúvidas:

1- Em quais operações posso utilizar a NFC-e?

Somente em operações de vendas presenciais ou entregas em domicílio.

2- Como o consumidor pode consultar a nota fiscal emitida?

Acessando o site da secretaria da fazenda com a chave fornecida ou realizar a leitura do código Qr-Code presente no cupom.

3- Estou cadastrado como MEI, devo aderir a transição para a NFC-e?

Ainda não há obrigatoriedade.

4- Qual a finalidade do Qr-Code impresso no cupom?

Facilitar a consulta no site, podendo usar o Smartphone ou tablet. Hoje é possível baixar aplicativos para realizar a leitura. 

5- Devo realizar o encerramento da minha impressora fiscal?

Sim. A cessação de uso deverá ser realizada a fim de não correr riscos de multas posteriormente. 

Saiba mais

6- Porque utilizar o certificado digital em formato A1?

Pela facilidade de operação. O certificado em formato A1 não necessita de autenticação para emissão de nota além de ser possível utiliza-lo em mais de um computador simultaneamente. 

Cronograma de implantação .

Conforme ocorrido nos estados que já utilizam a NFC-e, a implantação nos estabelecimentos ocorreu de forma gradativa por segmento de mercado, faixa de faturamento e/ou regime tributário.

Saiba mais: Cronograma

Se você pretende automatizar os processos da sua empresa, entre em contato com a Digimaq e confira os melhores equipamentos, serviços e sistemas para o seu estabelecimento! Aguardamos você!